Google Tradutor

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Como Montar uma Estufa em casa...



                                                    Estufas em casa...

                            Olá à todos! Hoje iremos tratar de um assunto que se torna uma "dor-de-cabeça" para muitos... As temidas estufas... E isso ocorre pelas dimensões que uma estufa requer, além de preços, disposições de terreno e espaço e material necessário, vamos conversar sobre isso tendo esse artigo como uma extenção do artigo anterior - "Pequenas Hortas, como fazer no aconchego do lar"-
                            Pois bem, hoje irei desmistificá-las, mas primeiramente iremos responder à uma pergunta simples: -"Por que ter uma estufa, é necessario? * -R- Sim, é necessário, pois muitas plantas necessitam de uma temperatura constante além de um nível de radiação solar controlado. (Para ampliarmos ainda mais a nossa visão, estamos incluindo nessa lista mini-estufas de vidro ou plástico) Vamos supôr que você comprou sementes de marcas mais conceituadas tais como a Isla Pak, eles vendem no mínimo envelopes, contendo cada qual 180 sementes ou mais! Com situações assim, não temos como manter essas sementes germinando dentro de casa ou num espaço sem infraestrutura mínima! Por isso uma estufa se torna necessária, para podermos cuidar e desenvolver essas espécies com eficácia!  
                           Mas e agora, -Como construir algo assim? Vou gastar muito? Vou ter muito transtorno? * -R- Não, se você seguir as dicas a seguir não haverá problema algum... Afinal de contas, o feitio de uma estufa é bastante simples, mas o que dificulta são as reais necessidades da pessoa com os projetos existentes na internet, por isso contaremos com dois modelos ambos sendo possíveis de serem feitos em casa. Voltando à questão de necessidade, há casos em que nem são necessárias estufas, apenas floreiras na janela, possibilitando o crescimento adequado das plantas seguindo os respectivos cuidados:
                          *Usar terra e composto estéril, como já foi comentado aqui eles impedem o desenvolvimento precoce de ervas daninhas e pragas;
                          *Ter paciência com a planta, pois em floreiras todas as regas, adubações e cuidados especiais devem serem respeitados à risca! Pois, as floreiras estão sujeitas às alterações climáticas!
                          *Espaço, isso é outro quesito que deve ser estritamente respeitado, floreiras são para pouca quantidade de sementes tanto como para mudas;
                          Mas há casos em que a estufa se torna necessária pois ora a estufa proporciona condições em que a semente ou muda se desenvolva corretamente porquê são espécies mais complexas, ora a estufa proporciona acelereção no crescimento, o que torna viável para o impaciente cultivar espécies "preguiçosas", digamos assim. Mas se a quantidade de exemplares não é grande podemos construir uma pequena estufa em estilo de aquário (uma caixa de vidro ou plástico), a qual permite que os raios solares entrem, se concentrem mas não possam sair, como consequência a temperatura interna sobe! Mas agora vamos à um manual de como fazer essa estufa:
                          *Para esse exemplo iremos utilizar tanto uma estufa em plástico como uma em vidro. Já sabendo desse pequeno detalhe vamos ao manual!
                          *1º passo: (Em Vidro) Compre ou corte ou reutilize pedaços de vidro e que formem um aquário. (Em Plástico) Compre ou consiga garrafões de água de 5 litros;
                          *2° passo: (Em Vidro) Depois de colar com silicone as faces de vidro, e ter esperado secar, coloque uma camada de cascalho, argila expandida ou cascas secas, mais uma de terra vermelha (comum na maioria dos solos brasileiros, está em baixo dos seus pés) misturada com terra preta e por fim, uma camada de somente terra preta (lembrando, busque usar substratos e terras estéreis, para evitar o crescimento danoso de ervas daninhas). Essas 3 camadas devem ser iguais em espessura. (Em Plástico) Faça as mesmas camadas, igualmentes às da estufa em vidro (dica tanto para à de vidro como a em plástico: Se forem usar estacas de outras plantas ou se forem realizar a mergulia, moam bulbos de cebolinha e passem essa pasta sobre a terra, depois de 30 minutos retirem a pasta e joguem fora, porém a terra está mais preparada para estacas, facilitando o enraizamento. Isto funciona como os hormônios enraizadores, porém é muito mais barato e orgânico!)
                          *3° passo: Plante as sementes e ou mudas ( dica: corte o garrafão de água  5cm acima da última camada, e encaixe a parte superior na inferior, isto irá facilitar a abertura para irrigar as plantinhas, no caso do vidro, não cole a chapa de vidro superior apenas coloque nas extremidades um toco de vidro para precionar e realizar um encaixe seguro!)
                          *4° passo, regue uma vez ao dia!

                          Mas se precisamos de uma estufa que tenha capacidade para maiores quantidades de plantas?  Ou quero fazer uma estufa decorativa (conservatório) com um espaço de repouso?
                          Primeiramente devemos nos perguntar já não temos uma estrutura para fazer este espaço? Como um canil velho, uma varanda, um rancho, ou qualquer estrutura que esteja bem posicionada para o recebimento de luz solar? Se sim, podemos fazer algumas alterações como:
                          * No caso de uma estufa verdadeira, podemos colocar plástico de estufa, que é facilmente encontrado em lojas do ramo de jardinagem e construção, isto nas aberturas da estrutura. Colocar estantes e vasos suspensos para abrigar as plantas, vasos e sementeiras, além de uma mesa para manipulação dos diversos objetos da estufa e uma fonte ou reservatório de água, pois as plantas necessitam de água pelo menos uma vez ao dia. Como o plástico vai vedar a estufa possibilitando apenas a passagem de luz, devemos fazer uma abertura ajustável tanto à altura do teto como à altura do piso, para podermos controlar a entrada tanto de ar frio e quente como o ciclo de sobe e desce do ar dentro da estufa, para podermos acima de tudo controlar a temperatura, perda de água das plantas por transpiração como a quantidade de oxigênio e dióxido de carbono, indispensáveis para o processo de obtenção de alimento das plantas, a fotossíntese.
                           *No caso de estufas decorativas (conservatórios) devemos realizar as mesmas aberturas para controle na ventilação, mas também podemos colocar vidro ou acrílico para melhorar a estética do ambiente como usar de vigas de madeira envernizadas ou colunas em alvenarias esculpidas para decorar o local. Recordando que estamos tratando de um espaço decorativo e de repouso, vale investir em decoração, como por exemplo: piso cerâmico, portas de madeira e espreguiçadeiras ou sofás, até um pequeno balcão pode ser conveniente para facilitar o preparo de bebidas e aperitivos para convidados! Priorizando a leveza do local devemos substituir as estantes com vasos e sementeiras por jardineiras nas bases das janelas (do lado de dentro) e vasos suspensos nas vigas do teto. As plantas também devem ser modificadas, em vez, de vegetais e leguminosas prefiramos as flores, bonsais e frutíferas de vaso, tanto as minis como as maiores ( sendo as maiores para vasos de concreto posicionados no chão e em pontos como laterais de portas e cantos).

                           Porém há aqueles que não possuem uma estrutura pronta, aí podemos usar da imaginação, tanto em estufas como conservatórios, lembrando das necessidades de cada um. Nas estufas devemos fazer estruturas de madeira em "A" ou semi-círculo, fixando o plástico de estufa com grampos, já nos conservatórios podemos usar vigas de alvenaria na base continuando com estruturas em "A" ou semi-círculo em madeira para o teto, ou simplesmente fazer toda a estrutura com vigas de madeira, mas ainda usando o vidro ou acrílico, mas aconselho a dar preferência ao acrílico pois é mais resistente e mais fácil de fixar na estrutura!

                           Agora que já vimos sobre decoração, tamanho, materiais, tipos e ventilação de estufas, vamos à um outro "porém". Vocês já devem estar pensando mais alguma coisa? Calma, isto agora é só para aqueles que vivem em climas temperados, subtropicais ou tropicais de altitude! Os outros têm o privilégio de dizer ufa! Mas talvez o nosso grupo seleto de brasileiros que vivem nesses locais é que tem a sorte de cultivar tanto espécimes de frio como as de calor. Como as de calor? Simples, utilizando as estufas, nossas estrelas desse artigo! Bom, chega de conversa, vamos ao que interessa... Como fazer as estufas se manterem aquecidas mesmo em dias de frio ou geada? E por que mantê-las aquecidas? Vamos responder primeiro a segunda pergunta: - Simples, pois muitas espécies sofrem com temperaturas baixas como o tomate, mesmo tendo recebido calor do sol durante o dia, e sofrem ainda mais se a queda de temperatura e ganho de temperatura for brusco! Agora vamos à primeira pergunta... Simples também, para economizarmos energia e evitar incendios vamos à uma solução usada há séculos no plantio de uvas, os braseiros... Mas antes temos que nos certificarmos que construímos a estufa com materiais que sejam isolantes térmicos, ou que pelo menos sejam próximos à isso! Agora que já conferimos vamos à construção do braseiro e seu uso:
                          *Construção: Podemos contruir tanto com uma lata de tinta, tijolos ou argila... No caso da lata devemos colocar uma grade no interior da lata deixando uns 5 centímetros entre essa grade e o fundo da lata, na extensão desse espaços faça furos com pregos para possibilitar a oxigenação das brasas, ou simplesmente corte um pedaço ( mas os furos são mais seguros, pois evitam a queda de faíscas e brasas ) e deixe a parte superior da lata sem a tampa, e o seu fogareiro está pronto, vocês podem construir com tijolos ou modelando em argila usando  mesmo princípio. Ou até construir uma lareira sem chaminé com todos os adornos de uma (isto sendo viável para conservatórios). Porém para alimentar o seu braseiro com as mesmas os senhores e senhoras precisam de uma fonte delas, sendo esta feita construindo um fogão rocket, o qual pode ser visto como fazer por meio desta imagem:
Desenho mostrando vista interior e lateral
          
                      
                 
         

        Foto mostrando desde a grade de oxigenação do combustível em chamas como a sua câmara de combustão simples e eficiente sendo a "boca" do fogão ao mesmo tempo também a chaminé!

 Fogão Rocket de lata em funcionamento, para ver um fogao deste feito com tijolos em funcionamento assista este vídeo pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=EfYV5R-Ybk4 .

                      Lembrando que iremos usar este fogão para produzir brasas para o nosso braseiro! Mas você também pode cozinhar nele, só que não aconselhamos a usá-lo dentro da estufa para evitar qualquer incêndio, por isso usamos a brasa, pois é mais eficiente em fonte de calor, mais durável e seguro pois não libera chama! Nosso conselho é monte este fogão apenas empilhando os tijolos fora da estufa, queime a lenha e recolha as brasas e coloque em cima da grade do braseiro então pode ir para casa, que o equipamento irá trabalhar por você! Agora um link de um vídeo que mostra um fogão rocket com menos tijolos: https://www.youtube.com/watch?v=8qoyBVKC0nI.
E sempre mantenha o seu braseiro longe de materiais inflamáveis!

                      Agora que já falamos de toda a parte constrututiva vamos descansar com um pouco de história... As estufas sempre nos acompanharam pelos séculos, acima de tudo possibilitou uma revolução na agricultura, permitindo que o homem estendêsse o cultivo ou até mesmo colhêsse na estação desfavorável! Assim, aumentando a qualidade e a oferta de alimento, pois possibilitava a criação de um micro clima longe da hostilidade do clima exterior ou dos insetos e pragas, permitindo assim que a população também aumentasse. E na sociedade capitalista atual permitiu a baixa dos preços e uma oferta maior de produtos agrícolas! Uma prova disso é essa história narrada por Plínio o velho, no século 1:
                       "O imperador romano Tibério, possuía uma estufa portátil feita com pedras transparentes que permitiam o cultivo do pepino, o vegetal preferido do imperador" O qual hoje é tão difundido mas naquela época só a estufa permitia o cultivo! No século 17 eram erigidos edifícios somente para o cultivo de laranjas e abacaxis, espécies exóticas na Europa daquela época. As estufas permitiram o domínio do homem sobre a natureza, permitiu a satisfação dos nossos caprichos e assim a evolução também da população e sem falar da gastronomia. Pensamos nisso!
                        Até mais! E qualquer dúvida consulte-nos pelo chat ou pelos comentários ou facebook. Mt.
                  
                        A seguir algumas imagens de diferentes estufas comentadas aqui:

                       
     
                        Mini estufas em plástico.

                       399359 como fazer uma estufa para plantas 1 Como fazer uma estufa para plantas

                       Mini estufa em vidro.

                       399359 como fazer uma estufa para plantas Como fazer uma estufa para plantas

                       Estufa construída em madeira e plástico. (tipo, estufa verdadeira).

                       Um conservatório

                       Estufa tipo conservatório, é possível notar os diferentes aspectos estruturais!

3 comentários:

  1. Pessoal, vamos comentar, iremos responder imediatamente às suas dúvidas! Precisamos desses comentários! Até mais. MT

    ResponderExcluir